NacionalServiços

Receita Federal libera serviços sem autenticação de documentos

Está mantida a recepção em cópias simples, ou por meio digital

 Receita Federal libera serviços sem autenticação de documentos

Foto: Reprodução

A Receita Federal publicou, nesta segunda-feira (20), uma Instrução Normativa que suspende, por tempo indeterminado, a obrigatoriedade de apresentação de documentos originais ou cópias autenticadas para solicitar serviços ou prestar esclarecimentos ao atendimento do órgão. Está mantida a recepção em cópias simples, ou por meio digital. Conforme publicação, “a nova norma contribui para a simplificação de acesso aos serviços prestados pela instituição”.

A Instrução define que “o contribuinte que apresentar cópia simples em uma unidade presencial, ou enviar um documento digitalizado por ele mesmo, permanece obrigado a manter os originais sob sua guarda, podendo ser demandado a apresentá-los, a qualquer momento, pela Receita Federal”. “A veracidade será atestada, por meio da verificação de selos ou códigos de autenticidade dos documentos expedidos por outros órgãos, comparação com as bases de dados da Receita Federal, convênios, contato telefônico ou eletrônico, e outros meios disponíveis de validação”.

A Receita defende que a “simplificação de procedimentos está alinhada com as diretrizes do governo federal para maior aproximação entre o cidadão e os órgãos públicos, e com as boas práticas ao facilitar o acesso aos serviços prestados, e elevar a satisfação dos usuários”.

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

Votação segue horário de Brasília em todo o país

Votação segue horário de Brasília em todo o país

Divulgação de resultados iniciará tão logo seja encerrada a votação

Bandeira verde é mantida, sem cobrança extra na energia elétrica

Bandeira verde é mantida, sem cobrança extra na energia elétrica

Conta de luz permanece sem taxas extras, além do consumo, desde abril