Recurso de quase meio milhão de reais do BRDE deve fomentar agronegócio no Paraná

agronegocio-1
Foto: José Fernando Ogura/AEN

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) deve disponibilizar quase meio milhão de reais para investir no agronegócio paranaense. Os R$ 460 milhões integram o Plano Safra 2020/2021, do Governo Federal e é 6,1% superior ao volume para crédito disponível na safra anterior no Estado.

O anúncio feito pelo governador Ratinho Junior em uma live do BRDE também destacou que o montante disponível para a próxima safra representa 46% do que foi financiado pela agência paranaense do BRDE nas últimas três safras, estimado em cerca de R$ 1 bilhão.

De acordo com o governador, o recurso permitirá expandir o agronegócio com a capitalização de cooperativas, associações e pequenos agricultores.

Segundo o Diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley Lipski , a safra contará ainda com a redução nas taxas de juros aplicadas sobre os recursos para as atividades no campo. Para agricultores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), por exemplo, a taxa foi reduzida de 3 a 4,6% para 2,75 a 4%.

Para os outros produtores e cooperativas, a redução foi de 2% na taxa de juros, alcançando a marca de 6%. Segundo o diretor, o valor liberado pelo BRDE através do Sistema Paranaense de Fomento será integralmente destinado a financiar a próxima safra.

O secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara acredita que apesar da pandemia, o agronegócio tem se destacado no Estado e os recursos reforçam a importância do Paraná no desempenho da agricultura brasileira.

Além da ampliação de créditos e a redução nas taxas de juros, o Plano Safra também prevê 33% a mais para o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro) em comparação com o período, chegando à casa dos R$ 2 bilhões.

Reportagem: Taís Santana