Safra de grãos no Paraná deve ser 4% maior que a do ano passado

Foto: Jonas Oliveira/ANPr

A estimativa de produção da safra de grãos do Paraná é de 23 milhões e 300 mil toneladas. O número é 4 por cento maior que a do ano passado, segundo o relatório mensal da safra divulgado pelo Deral, o Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. O plantio da soja, do feijão e do milho está quase concluído.

Segundo o chefe do Deral, Marcelo Garrido, neste mês, as chuvas tiveram uma diminuição de volume, e com isso os produtores puderam entrar a campo para praticamente concluir os trabalhos da primeira safra.

Mais de 98% da área estimada de soja está plantada, o que corresponde à média para o período. Nesse ano, o plantio começou mais cedo, o que também deve refletir na antecipação da colheita, com início previsto para janeiro. O clima continua contribuindo para o andamento da safra, que mantém a expectativa de produção em 19 milhões e 600 mil toneladas.

O preço para o produtor está em 71 reais a saca de 60 quilos, um crescimento de 20% em comparação com o ano passado. O milho concluiu o plantio da safra com um ganho de 5% na área plantada, que passou de 331 mil hectares na safra anterior para quase 350 mil hectares na safra atual.

A produção de milho está estimada em 3 milhões e 200 mil toneladas, 10% a mais do que na safra anterior, e o cenário segue favorável. Para o feijão, o plantio da próxima safra está praticamente encerrado, com uma área de 167 mil hectares e estimativa de produção de 327 mil toneladas. No mês passado, com as chuvas, houve dificuldade da entrada das máquinas a campo para a colheita da mandioca, mas a situação se normalizou neste mês.

Com isso, a colheita está em 92% e se encerra no mês que vem. O plantio da safra tem um aumento de 8% na comparação com a safra anterior. A projeção de colheita é de 3 milhões e 800 mil toneladas, 11% a mais do que na safra passada.

Reportagem: Felipe Harmata

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*