Em reunião na Assembleia, Sanepar mantém reajuste de 12,13% na tarifa

(Foto: Ricardo Pereira/BandNews Curitiba)

A Sanepar diz que não há como deixar de aplicar o reajuste de 12,13% na tarifa de água e esgoto, já autorizado pela Agência Reguladora do Paraná (Agepar). Aos deputados estaduais na manhã desta terça-feira (23), o presidente da Companhia de Saneamento do Paraná, Cláudio Stábile, explicou que a Sanepar não pode se basear na inflação – na casa dos 4% em abril.

Isso porque a empresa leva em conta a variação de custos e também o diferimento – que é a diferença do reajuste definido em 2017 e ainda não aplicado: no total, 26,63%, divididos em oito anos.

Na visão do grupo de oposição ao governo, as contas não batem. O deputado Tadeu Veneri (PT) rebateu as justificativas da Sanepar e da Agepar.

O presidente em exercício da Agepar, João Vicente Bresolin Araújo, defendeu o reajuste de acordo com o que está previsto em contrato.

Até mesmo quem integra a base do governo contesta o reajuste nesse momento. O deputado Emerson Bacil (PSL) criticou o aumento na conta.

A Sanepar atende 345 municípios paranaenses. Ao menos dois deles já barraram o aumento: Paranavaí e Bela Vista do Paraíso. A empresa, que promete investir quase R$ 7 bilhões nos próximos quatro anos, diz esperar que os municípios compreendam a situação e entendam a necessidade do reajuste.

Reportagem: Ricardo Pereira