Surtos de sarampo em São Paulo acendem alerta da doença no Paraná

Foto: Jaelson Lucas/ANPr

Os surtos de sarampo em São Paulo – com mais 380 casos confirmados desde o início do ano – têm acendido o alerta da doença no Paraná. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, pela proximidade e pelo fluxo de pessoas entre um estado e outro, a vigilância e o monitoramento do sarampo têm sido intensificadas.

O chefe da divisão de Doenças Transmissíveis da Secretaria, Renato Lopes, conta que desde o início do surto no Estado vizinho, em fevereiro deste ano, o Paraná registrou a passagem de três turistas paulistas com a doença.

Até o momento não foram confirmados casos de sarampo no Paraná. Os primeiros sintomas do sarampo são febre alta, tosse, coriza e conjuntivite, seguidos de manchas avermelhadas pelo corpo. A transmissão ocorre de forma direta e rápida, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar.

A vacina é a única maneira efetiva de prevenir a doença, segundo a Secretaria. O esquema vacinal prevê duas doses para pessoas de 12 meses até 29 anos de idade. A cobertura vacinal no Paraná até o mês de junho deste ano era de 89% na faixa etária menor de um ano, sendo que o ideal é de 95%.