COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Mercado de autoarmazenamento cresce dois dígitos nos últimos anos

 Utilização de boxes de armazenamento impulsiona negócios de self storage

O mercado de self storage, ou autoarmazenamento, vem crescendo há oito anos consecutivos, sendo que no período da pandemia o desenvolvimento do setor se tornou ainda maior e também mais visível.

Levantamento encomendado pela Associação Brasileira de Self Storage à Brain Inteligência Estratégica mostrou que o aumento no número de pequenas e médias empresas, que passaram a vender pela internet é um dos principais propulsores da expansão do segmento. Outro motivo é que o “novo normal” aumentou a procura por espaços fora de casa, ampliando os ambientes internos e otimizando a utilização dos cômodos.

De acordo com a pesquisa, o setor já soma mais de cem mil boxes em todo o País, distribuídos em 191 empresas. Só em Curitiba são 14 empresas de autoarmazenamento e a tendência é de um crescimento ainda maior.

Vale lembrar, que este sistema que consiste no aluguel de boxes ou containers para armazenamento de itens, como móveis, eletrodomésticos e objetos de uso pessoal e profissional é novo no Brasil. Porém, nos Estados Unidos foi criado na década de 60. A proposta se expandiu para outros países e hoje se tornou uma alternativa para quem precisa de mais espaço, correspondendo à extensão da própria casa. No caso de empresas, esses espaços alugados têm servido para o estoque de produtos.

Confira a coluna em áudio:

Mirian Gasparin