Vereadores aprovam em segundo turno alterações no funcionalismo público de Curitiba

(Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

Os vereadores de Curitiba aprovaram hoje (19) de manhã em segundo turno os três projetos que envolvem alterações no funcionalismo público municipal.

Além do reajuste de 3,5% dos servidores. O congelamento de dois anos do plano de carreiras e a limitação do número de servidores em trabalhos sindicais também foram votados. Os textos já tinham sido aprovados ontem (segunda, 19) em primeiro turno pela maioria dos parlamentares em meio a protestos e tentativa de ocupação da casa. Nesta terça-feira (19), o clima na Câmara estava mais tranquilo e ameno.

As votações correram normalmente, mas na companhia de forte esquema de segurança com dezenas de guardas municipais e policiais militares que cercaram o prédio do legislativo. Diferente de ontem (18), quando 28 representantes da população tiveram acesso às galerias da Câmara, o acesso hoje foi limitado a 3 representantes de cada sindicato. O líder do governo na Câmara, vereador Pier Petruzziello (PTB), ressaltou a importância dos projetos.

Segundo ele, a prefeitura pretende fazer um esforço para incluir o reajuste ainda na folha de pagamento deste mês.

Os textos foram votados no regime de urgência. Os projetos foram protocolados pela prefeitura em 5 de novembro e tiveram o regime aprovado no último dia 11 pela Câmara. Para a líder da oposição, vereadora Professora Josete (PT), a aprovação dos projetos representa uma série de insatisfações dos servidores quanto a administração municipal.

Nesta manhã, o congelamento dos planos de carreira por mais dois anos, até o dia 31 de dezembro de 2021, foi aprovado pelos vereadores por 21 a 9 votos.

A regulamentação da liberação sindical, com limites aos servidores atuando nas entidades com dispensa, foi aprovada por 17 a 7 votos, com duas abstenções. Já o reajuste de 3,5% aos servidores públicos municipais foi aprovado por unanimidade com 32 votos favoráveis.

Reportagem: Leonardo Gomes

(Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)