Agentes penitenciários do Paraná começam paralisação no sábado (20)

Agentes penitenciários do Paraná pretendem entrar em greve nos próximos dias 20,21 e 22, em protesto contra a reforma da previdência. A categoria decidiu cruzar os braços, após uma assembleia realizada ontem (terça-feira, 16) pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN), em Curitiba. A mobilização é nacional e faz parte do calendário de lutas dos agentes penitenciários de todo o país.

Durante os três dias de paralisação, os agentes que estiverem de plantão só irão realizar tarefas básicas, como: entrega de comida aos presos, escolta para audiências, cumprimento de alvará de soltura e emergências médicas. Desde a apresentação do texto da PEC-287 (a proposta da reforma previdenciária), agentes de todo o Brasil manifestam e recorrem ao direito da aposentadoria diferenciada. A justificativa, segundo a diretora do Sindicato, Petruska Niclevisk, é a periculosidade da profissão.

De acordo com Petruska, caso a Proposta de Emenda Constitucional do Governo Federal seja aprovada, a possibilidade dos profissionais receberem a aposentaria especial é nula.

De acordo com o SINDARSPEN, o Departamento Penitenciário do Paraná, a Secretaria de Segurança Pública, a Casa Civil e o Tribunal de Justiça do Estado já foram avisados oficialmente sobre a paralisação. Por meio de nota, o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) informa que apenas serviços externos, como visitas e entrega de sacolas, serão afetados.

Nas unidades penais do Paraná, as visitas ocorrem às sextas-feiras, sábados e domingos. Portanto, a visitação na sexta-feira (19) ocorrerá normalmente e as visitas que estavam previstas para sábado e domingo vão ser remarcadas para a próxima semana.  O Depen ainda afirma que a greve não vai gerar prejuízo aos detentos e familiares.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*