Beto Richa fica em silêncio durante depoimento no Gaeco

(Foto: Ricardo Pereira/BandNews Curitiba)

O ex-governador do Paraná, Beto Richa, ficou em silêncio em depoimento prestado nessa sexta-feira, no Gaeco, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. A mulher dele, Fernanda Richa, prestou depoimento que durou por volta de uma hora. Também prestaram depoimento nessa sexta-feira os investigados Edson Casagrande e André Bandeira.

Beto e Fernanda Richa foram detidos na última terça-feira durante a operação Rádio Patrulha, que investiga o pagamento de propina por meio do programa estadual Patrulha do Campo, responsável pela manutenção das estradas rurais.

Segundo o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, as investigações começaram em maio.

O casal teve a prisão temporária decretada, válida por cinco dias, podendo ser prorrogada ou convertida em preventiva, que não tem prazo para expirar. O Gaeco não descarta a possibilidade de pedir a prorrogação da prisão.

O empresário Joel Malucelli, que estava em viagem ao exterior, antecipou a volta para Curitiba e se apresentou na manhã dessa sexta-feira. Em nota ele nega ter cometido qualquer irregularidade e disse que sempre esteve à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos. Ainda de acordo com a nota, em 2012, Malucelli se desligou das atividades e rotinas da empresa fundada por ele.

Ontem à tarde, outros cinco investigados na operação foram levados para prestar depoimento. O filho de Beto Richa, André Richa, esteve no Gaeco ontem pela manhã, mas não foi ouvido como investigado.

Reportagem: Felipe Harmata/ Ricardo Pereira

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*