Cerca de 80% dos professores aderem à paralisação na UFPR e UTFPR

Cerca de 80% dos professores da Universidade Federal e Tecnológica Federal de Curitiba aderiram à paralisação da categoria. A greve começou ontem, às 6h da tarde. A principal reivindicação dos docentes é a reformulação da carreira. Eles pedem que o salário inicial, que hoje é de R$ 1.500 reais, passe para cerca de R$ 2.300 reais. Existe também o pedido de reajuste salarial de pouco mais de 22%, uma reivindicação de todo serviço público federal. A representante do comando local de greve dos professores da UTFPR, Silvana Raideman Rocha, afirma que alguns professores não concursados ficaram com medo de aderir à paralisação por receio de represálias.

Os campi da UTFPR de Medianeira, Pato Branco, Cornélio Procópio e Dois Vizinhos ainda não aprovaram a paralisação. O Presidente do sindicato dos professores da Universidade Federal do Paraná, afirma que a adesão nas sedes de Palotina e do Litoral é massiva.

A partir da próxima semana, a Universidade Federal do Paraná deve instalar mesas de negociações com os professores. No ano passado, a greve nacional dos docentes durou 14 dias

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*