Defesa de Lula avalia como desnecessários os depoimentos prestados ontem (05) ao Juiz Sérgio moro

Foto: Divulgação / site Oficial

Em nota divulgada à imprensa, a defesa do ex-presidente Lula avalia que os depoimentos prestados nesta segunda-feira (05) ao juiz Sérgio Moro foram desnecessários. Quatro testemunhas foram ouvidas na ação penal em que o Ministério Público Federal acusa o ex-presidente de ter recebido propina da Odebrecht que, por sua vez, teria sido beneficiada em licitações firmadas com a Petrobrás.

Para o advogado Cristiano Zanin, os depoimentos deixaram claro que o Instituto Lula jamais solicitou ou recebeu alguma propriedade da empreiteira. De acordo com a nota, os depoimentos prestados mostram “o caráter irreal da acusação, pois o MPF tenta atribuir a Lula ou a pessoa a ele relacionada um imóvel que jamais solicitou ou recebeu”. Na avaliação da defesa, a audiência foi marcada para explorar opiniões por parte das testemunhas.

Além disso, o Ministério Público Federal teria induzido “questionamentos estranhos” à ação penal, baseados em documentos ligados as delações que a defesa somente teve ciência no final da manhã e não teria como analisar até o início dos depoimentos coletados na parte da tarde.

A nota encerra de forma enfática: “buscou-se um espetáculo midiático”. Prestaram depoimento ontem o ex-deputado do PP, Pedro Corrêa, o empresário Emílio Odebrecht e Alexandrino de Salles Ramos e o ex-gerente de finanças da Odebrecht, João Alberto Lovera.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*