Documento entregue à Justiça comprova conta bancária na Suiça de ex-ministro Guido Mantega

Foto: Divulgação / Agência Brasil

Foto: Divulgação / Agência Brasil

Um documento entregue à Justiça nesta segunda-feira (29) pela defesa do ex-ministro Guido Mantega, comprovam a existência de uma conta bancária não declarada na Suíça. Segundo a petição, a conta teria sido aberta antes de Mantega assumir o cargo de Ministro da Fazenda e teria recebido um único depósito de seiscentos mil dólares, obtido com a venda de um imóvel da família. A alegação é de que o montante não teria sido oriundo de propina.

No documento, Mantega também abre mão do sigilo fiscal e repassa os dados sobre a conta bancária. Além disso, a defesa ressalta que Mantega não espera perdão pelo erro que cometeu ao não declarar valores no exterior, mas reitera que jamais solicitou, pediu ou recebeu vantagem de qualquer natureza como contrapartida ao exercício da função pública.

Guido Mantega foi alvo da trigésima quarta fase da Operação Lava Jato, em setembro do ano passado. Ele é suspeito de ter solicitado pagamentos a campanhas do Partido dos Trabalhadores, em 2012. No entanto, o inquérito ainda está em andamento na Polícia Federal e nenhum processo foi aberto contra ele até o momento.

Nesta fase da lava jato, batizada de Arquivo X, o juiz Sérgio Moro determinou o bloqueio de R$ 10 milhões das contas do ex-ministro e de outros sete investigados na etapa.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*