Empresário norte-americano é denunciado pela Lava Jato do Paraná

Um ex-representante de uma empresa americana foi denunciado, nesta quinta-feira (12), pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro em um contrato fraudulento com a Petrobras. A força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná afirma que o executivo repassou cerca de 31 milhões de dólares em propina a agentes públicos da estatal e para o PMDB.

E-mails interceptados pelos investigadores indicaram ação deliberada por parte do executivo e da empresa dele para fraudar o contrato com a Petrobras. As irregularidades também foram apontadas pelo depoimento de colaboradores da Lava Jato. Pelos mesmos fatos já haviam sido condenados, em 2015, o ex-diretor da estatal, Jorge Luiz Zelada, o ex-gerente Eduardo Musa, além dos lobistas Hamylton Pinheiro Junior, Raul Schmidt e João Augusto Henriques.

De acordo com a sentença proferida naquela oportunidade, os então executivos da Petrobras atuaram para beneficiar a companhia americana em um acordo de um milhão e 800 mil dólares com a estatal. A propina foi repassada em depósitos no exterior. Quando as fraudes foram cometidas, Paul Bragg era CEO da empresa Vantage Drilling.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*