Ex-deputado Carli Filho apela por redução da pena pela morte de dois jovens

O ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho abriu mão de questionar a tese de homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar, e pediu uma atenuação da pena a que foi condenado, em fevereiro, pela morte de dois jovens em um acidente de trânsito em 2009. Ao apresentar o recurso de apelação, a defesa de Carli pede uma redução da pena de 9 anos e 4 meses de prisão, estabelecida no julgamento.

Até agora, a defesa do ex-deputado se concentrava na tese de homicídio culposo, ou seja, de que Carli não teve intenção de matar Carlos Murilo de Almeida e Gilmar Rafael Yared. O júri popular realizado em fevereiro, no entanto, acolheu a tese do Ministério Público de que o risco foi assumido pelo ex-deputado ao dirigir em alta velocidade e alcoolizado. Na apelação, a defesa de Carli não discute os fundamentos da condenação. As razões de apelação, como é chamado o recurso, foram protocoladas na noite de segunda-feira (28) no processo que tramita na 2.ª Vara do tribunal do Júri de Curitiba. O Ministério Público tem prazo de 15 dias para apresentar as contrarrazões.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*