Família de prefeito e vereadores são afastados por corrupção em São Jerônimo da Serra

Foram afastados pela Justiça nove agentes públicos de São Jerônimo da Serra, na região Norte do Paraná, investigados na Operação Sucupira. Eles agora são formalmente acusados – junto com outras 30 pessoas – de desviar recursos públicos da prefeitura. Entre as nove pessoas afastadas dos cargos estão o filho e a esposa do prefeito, e três vereadores de São Jerônimo da Serra. Eles ficam 120 dias afastados das funções, para evitar que atrapalhem nas investigações.  Além disso a Justiça determinou a prisão preventiva de três pessoas envolvidas neste esquema de desvio de dinheiro. Outra ação do judiciário foi a suspensão imediata dos 16 contratos entre a prefeitura e as empresas envolvidas nas práticas criminosas. A denúncia foi realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Londrina. Além dos 39 acusados, o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, afirma que a expectativa é que a Justiça aceite a denúncia contra o prefeito de São Jerônimo da Serra, Adir dos Santos Leite, suspeito de liderar o esquema

A Operação Sucupira foi deflagrada há duas semanas. Na denúncia movida pelo Gaeco de Londrina e pela Promotoria de Justiça de São Jerônimo da Serra, o grupo teria cometido 73 infrações criminosas. As acusações envolvem crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e peculato.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*