Frequentadores e comerciantes reclamam de atraso na reforma da Praça da Espanha

Foto: Guilherme Pupo / Descubra Curitiba

Foto: Guilherme Pupo / Descubra Curitiba

Após quase quatro meses de atraso, a Praça da Espanha deve ser reaberta até o fim de março. A promessa é da prefeitura de Curitiba, que fechou o local em agosto do ano passado para reformas, com a promessa de reinauguração em novembro. Em fevereiro, os tapumes continuam bloqueando uma das praças mais frequentadas nos fins de semana na capital paranaense. Segundo a administração municipal, o problema é devido a um atraso de repasse do Ministério do Turismo. Para os frequentadores, a situação traz um grande impacto negativo. É o que acredita o publicitário André Carlet.

A prefeitura garante que quase toda a praça já está pronta. Bares e restaurantes contabilizam queda de até 40% no movimento, desde o início da reforma. Segundo o presidente da Abrabar (Associação de Bares e Casas Noturnas do Paraná), Fábio Aguayo, o comércio local espera uma retomada imediata assim que a praça for reaberta.

Agora, uma parcela de R$ 811 mil, que estava atrasada, vai possibilitar a continuidade da reforma e readequação da Praça. O valor deve ser repassado para a empresa responsável até o final dessa semana. Do total, R$ 746 mil são provenientes do Ministério do Turismo e R$ 64 mil de contrapartida da Prefeitura. Restam trabalhos de acabamento, reparo nas partes hidráulica e elétrica e a montagem de pequenas estruturas. O presidente do Instituto Municipal de Turismo, Caíque Ferrante, admite os prejuízos causados pelo atraso, mas culpa exclusivamente o governo federal.

A reforma da Praça é executada em duas etapas. A primeira, finalizada em junho do ano passado, incluiu reforço na infraestrutura elétrica, pintura externa e jardinagem. A segunda fase, que começou em julho de 2014, inclui a revitalização e ampliação da área de piso, implantação de rampas de acesso, instalação de deque de madeira, palco coberto, obras hidráulicas no chafariz, intervenções na Casa da Leitura Miguel de Cervantes, paisagismo e nova iluminação. Na época a prefeitura informou que as obras deveriam estar prontas em até quatro meses.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*