Frio da madrugada aumenta em 22% encaminhamento de pessoas para abrigos

Foto: Daniel Caron/FAS (arquivo)

O frio intenso na madrugada desta sexta-feira (10) provocou uma elevação de mais de 22% no número de pessoas em situação de rua levadas para os abrigos da Prefeitura. Ao todo, foram 71 encaminhamentos entre as 18 horas de ontem (09) e as 7 horas de hoje (10) – 13 a mais do que os 58 registrados de quarta (08) para quinta-feira (09). Mas muita gente ainda dispensa a ajuda oferecida pela Prefeitura.

Vanessa Resquetti Pereira, coordenadora do Resgate Social da FAS, afirma que, em períodos como este, aumenta a preocupação do Poder Público e, por isso, as equipes são reforçadas para garantir uma quantidade maior de atendimentos.

Quando encontram essas pessoas mais fragilizadas do ponto de vista social, as equipes falam dos serviços disponíveis no município, incluindo o de acolhimento, que não é definitivo. Mas há muita gente que prefere ficar na rua, seja em virtude de vínculos de amizade ou por enfrentar problemas de vício em álcool ou drogas.

É importante lembrar que ninguém pode ser obrigado a ir para os abrigos da Prefeitura, de modo que o trabalho de resgate social é baseado no diálogo e em boas doses de argumentos para convencer o indivíduo a aceitar ajuda.

Na próxima noite/madrugada o frio deve ser ainda mais intenso. O trabalho da FAS é realizado tanto por busca ativa, ou seja, por meio de rondas realizadas pelas equipes na cidade, quanto via relatos de moradores pela Central 156.

A iniciativa integra a “Ação Inverno – Curitiba que Acolhe”, que visa garantir a integridade física dessas pessoas que vivem na rua. Até agora, em 2018, mesmo com as várias ondas de frio que já atingiram o estado, nenhum óbito por hipotermia foi registrado.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*