Juiz manda soltar casal acusado de homicídio por falta de escolta no Litoral do Paraná

Foto: reprodução / RPC-TV

Foto: reprodução / RPC-TV

Um casal acusado de homicídio foi solto da Penitenciária de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, porque não havia policiais e agentes penitenciários para fazer a escolta do presídio até o fórum de julgamento, em Matinhos, no Litoral do Paraná. O juiz Ricardo José Lopes, da Vara Criminal da Comarca de Matinhos, mandou soltar o casal suspeito de assassinato porque o Departamento de Execução Penal (Depen) não fez a escolta dos réus entre os municípios para que participassem da audiência no processo. O juiz acusa o governo do estado de não pagar diárias a policiais militares e agentes penitenciários da Operação Verão. A prisão preventiva dos réus excedeu o prazo de 90 dias e o juiz acatou o pedido de relaxamento de prisão apresentado pelos advogados da defesa, já que a Justiça não poderia enviar o casal sem escolta da Penitenciária em Piraquara até o fórum de Matinhos. Em entrevista para a RPC TV ontem (quinta, 26), o juiz Ricardo Lopes afirmou que seria ilegal manter os réus no presídio por mais tempo.

O casal é acusado de matar um homem de 55 anos em setembro de 2014. Na época, câmeras de segurança gravaram a vítima caminhando por uma rua do Centro de Matinhos, quando foi surpreendida pelo rapaz. O acusado aparece esfaqueando o homem enquanto a namorada do assassino assiste a agressão. O casal responde por homicídio qualificado e deve ficar solto pelo menos até o dia 15 de maio, data da próxima audiência. Sobre o argumento do juiz para soltar o casal, a A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná afirmou por meio de nota que “considera inadmissível a falta de escolta de presos e a consequente soltura dos detentos suspeitos de homicídio. Por isso foi aberto um procedimento disciplinar para apurar as responsabilidades neste caso”.  

De acordo com o governo do Paraná, os bombeiros e policiais militares que trabalharam durante a Operação Verão receberam na terça-feira os valores referentes às diárias de fevereiro. Na sexta-feira passada, o governo liberou mais de quatro milhões de reais para pagar os servidores. Com essa terceira parcela, cada guarda vida recebeu oito mil reais em diárias, além dos salários. No começo do ano, os trabalhadores ficaram mais de vinte dias sem receber e ameaçaram uma paralisação nas praias paranaenses.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*