Mais duas pessoas morrem por meningite no Paraná

Mais duas mortes por meningite são registradas no Paraná, em menos de uma semana. Em Londrina, no Norte do estado, uma criança de quatro anos e um homem, de 49, morreram em decorrência da doença. O menino estava internado no Hospital Universitário. Já o homem, no Hospital Santa Casa desde o dia 14 de julho. O estado de saúde dele era considerado gravíssimo, e foi transferido da Santa Casa de Cambé. Apesar dos recentes casos, o estado não sofre uma epidemia de meningite, garante a Secretaria Estadual de Saúde. A morte da criança não entra nas estatísticas do Paraná porque ela teria sido infectada com a doença no município de Farroupilha, no Rio Grande do Sul.

A chefe da Divisão de Vigilância das Doenças Transmissíveis, Júlia Cordelini, ressalta a gravidade da doença.

Com a morte do homem, são 32 óbitos por meningite neste ano no estado. Em 2014, foram 84. Apesar de ainda não identificadas as bactérias específicas nos dois casos de Londrina, já se descarta que sejam do tipo meningocócica, a mais letal e que já matou sete pessoas no Paraná em 2015. A prevenção é importante desde o primeiro ano de vida. Além disso, alguns cuidados básicos também devem ser tomados.

Os principais sintomas da meningite são, em caso de bebês: febre alta, choro agudo, irritação, moleira alta e vômitos, além de palidez e baixa temperatura corporal. Além disso, em adultos há também a possibilidade de manchas vermelhas no corpo, que podem indicar a presença da doença. Em caso de aparecimento de algum desses sinais, o atendimento médico deve ser procurado com urgência.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*