Ministério Público recomenda mudança na escala dos agentes penitenciários estaduais

Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Estadual recomendam ao governo do estado que mude a estala de trabalho dos agentes penitenciários estaduais, o que causa indignação na categoria. Atualmente, os agentes trabalham em uma jornada de 12 horas com 60 horas de folga alternada com 24 horas de trabalho e 48 horas de descanso. Antes de um decreto de 2010, eles trabalhavam por 12 horas e folgavam 36. A Secretaria de Justiça do Paraná informou hoje (quinta) que recebeu uma recomendação para revogar o decreto e alega que tem que cumprir com a determinação. O MP e o MPT consideram que o atual regime de trabalho causa efeitos nocivos à saúde dos servidores. Ontem, os agentes penitenciários fizeram um protesto em frente ao Departamento Penitenciário do Paraná. O vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Antony Jhonson, reclama que a categoria não foi ouvida.

Os agentes penitenciários não descartam a possibilidade de suspender as visitas dos familiares de presos a penitenciárias, como forma de protesto, e podem inclusive fazer uma greve para tentar impedir a mudança.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*