MP acusa ex-governador Requião de improbidade na área da saúde

Foto: reprodução/Agência Senado

Foto: reprodução/Waldemir Barreto- Agência Senado

O Ministério Público do Paraná entrou com uma ação civil de improbidade administrativa contra o senador Roberto Requião (PMDB). Ele é acusado de realizar investimentos abaixo do mínimo constitucional na área da saúde, quando era governador do estado, entre 2003 e 2007.

A denúncia do MP foi feita com base em relatórios do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus), que mostra dados divergentes dos apresentados pelo governo do estado durante a gestão de Requião. Em 2004, por exemplo, o executivo deveria ter investido 12% das verbas orçamentárias em saúde, mas relatou apenas 9,07%. No entanto, a auditoria do SUS apontou um porcentual ainda menor, de apenas 5,44%. O não cumprimento do mínimo se repetiu em todos os anos da administração de Requião.

O advogado do ex-governador, Luiz Fernando Delazari, afirma que não houve irregularidades, mas sim uma divergência de interpretação.

Ele afirma ainda que, até agora, o senador não foi notificado e acredita que a ação não será acatada pela Justiça.

O MP pede a suspensão dos direitos políticos do senador, por no mínimo três e no máximo cinco anos, pagamento de multa civil e proibição de contratar com o poder público.

A denúncia foi aberta ainda em março deste ano e está na fase de defesa prévia.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*