Operação Hashtag: oito pessoas foram condenadas por envolvimento com organização terrorista

Um dos suspeitos após ser detido em 2016. Foto: VALTER CAMPANATO/Agência Brasil

Um dos suspeitos após ser detido em 2016. Foto: VALTER CAMPANATO/Agência Brasil

A Justiça Federal do Paraná condenou na tarde de hoje (quinta) oito réus da operação Hashtag. Eles respondiam pelos crimes de associação criminosa, atos de recrutamento e promoção de organização terrorista. A prisões feitas pela Hashtag, em julho de 2016, foram as primeiras baseadas na nova lei antiterrorismo e as primeiras por suspeita de ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico, que atua no Oriente Médio. De acordo com a sentença, os acusados vão cumprir de 5 a 15 anos de prisão. Quatro réus devem permanecer presos e outros quatro poderão recorrer à condenação em liberdade. O grupo foi identificado antes da Olimpíada do Rio de Janeiro. Por meio de quebras de sigilo telefônico, as autoridades rastrearam redes sociais, sites acessados e as mensagens trocadas entre o grupo. Os envolvidos cooptavam interessados a se organizar para prestar apoio ao Estado Islâmico, inclusive com treinamento já em território brasileiro. De acordo com as investigações, alguns dos envolvidos chegaram a noticiar a realização do “batismo” ao Estado Islâmico, que é um juramento de fidelidade exigido pela organização terrorista para o acolhimento de novos membros. Os réus não chegaram a tomar medidas práticas para executar um ataque, mas o planejamento já caracteriza o crime previsto na lei antiterrorismo. A lei foi sancionada pela então presidente Dilma Rousseff em março de 2016.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*