Porteiros continuam reivindicação por melhores salários

Ainda não houve avanço nas negociações entre os porteiros, zeladores e serventes de Curitiba e da região metropolitana e o sindicato patronal. Os trabalhadores estão em greve há oito dias e prometem continuar a paralisação até que a reivindicação seja atendida. Eles pedem 15% de aumento e os patrões oferecem 8%. Desde terça-feira da semana passada, a categoria realiza manifestações em frente ao sindicato patronal na Rua Doutor Pedrosa, no centro da cidade, mas até agora não houve acordo entre as partes. O presidente do sindicato dos empregados em condomínio, Hélio Rodrigues da Silva, conta que agora os protestos também vão ser feitos em frente às imobiliárias.

Atualmente, o piso de um porteiro é de 681 reais, o de um zelador é de 785 reais e de um servente 617 reais. Com o reajuste pedido pelos trabalhadores, os porteiros passariam a ganhar 780 reais, os zeladores 902 reais e os serventes 710 reais. Por causa da manifestação, uma das pistas da Doutor Pedrosa está bloqueada, o que complica o trânsito na região todos os dias.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*