Professores da UFPR e UTFPR podem entrar em greve

Professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e também da Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR) podem entrar em greve no início do mês que vem (MAIO). O movimento de paralisação é nacional e deve ser acompanhado por todos os profissionais do estado. Nesta semana, professores da UFPR realizam uma assembleia para definir sobre o indicativo de greve. As reivindicações da categoria se dividem em duas frentes: uma que luta pela melhoria nas condições de trabalho e outra que pede avanços na carreira dos docentes. O secretário geral da Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná, Rogério Gomes, explica que a perda salarial da categoria é de mais de 20%. No ano passado professores das universidades federais do estado ficaram em greve por 14 dias. A paralisação terminou depois de o governo garantir melhorias na carreira, além de anunciar um reajuste de 4% no salário dos docentes. No entanto, assim como afirma Gomes, o compromisso não foi cumprido e, por isso, é grande possibilidade de paralisação. Ontem a Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras aprovou a deflagração do estado de greve, o que indica que os técnicos que trabalham nas universidades do estado também devem paralisar no início do mês que vem. Se isso acontecer, e a greve dos professores também for deflagrada, todos os trabalhos realizados dentro das universidades vão ficar comprometidos. Na próxima quinta-feira, dia 19, haverá paralisação na UFPR para debate dos professores. A tendência é de que os alunos da instituição fiquem sem aula neste dia.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*