Professores de universidades particulares podem parar na próxima semana

Sem acordo com o sindicato patronal, os professores de universidades particulares do Paraná podem entrar em greve a partir da semana que vem. São 6 mil docentes que exigem um aumento na reposição salarial maior do que o proposto pelo sindicato patronal, que desde fevereiro negocia com a categoria. Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Professores de Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana Valdir Perrine, a categoria defende uma reposição salarial superior aos 6,5%. O último reajuste concedido aos professores de ensino superior foi em fevereiro do ano passado. No dia 26 de maio, a categoria se reúne em assembleia. A partir desse encontro, a greve pode ser oficializada. Segundo Perrine, a justificativa das universidades é que elas já cumprem determinações do Ministério da Educação (MEC) referentes ao plano de cargos e salários, e por isso não poderiam conceder reajustes maiores. De acordo com o sindicato, cerca de 40 mil alunos de Curitiba e região metropolitana podem ser prejudicados com a paralisação dos professores.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*