STF julga denúncia da PGR contra Gleisi e Paulo Bernardo

O Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (27) a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR), e o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo. O casal foi acusado há quatro meses. Eles são investigados pelo recebimento de R$ 1 milhão, que abasteceu a campanha de Gleisi ao Senado, em 2010. Segundo delatores da Operação Lava Jato, o dinheiro é resultado de recursos desviados de contratos da Petrobras.

O principal colaborador contra a senadora é o doleiro Alberto Youssef. O condenado afirma que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa fez o repasse a pedido do ex-ministro e marido de Gleisi, Paulo Bernardo. Em abril, a senadora usou a tribuna do Congresso para se defender.

Ela nega todas as acusações e aponta a contradição entre as versões dos delatores – que mesmo depois de passarem por acareações não conseguiram esclarecer como foi feito este suposto repasse.

A denúncia da Procuradoria-Geral da República contra a senadora Gleisi Hoffmann e o ex-ministro Paulo Bernardo é julgada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo. Neste mesmo pedido também foi denunciado o empresário Ernesto Kugler Rodrigues. A defesa dos acusados alega que “todas as suas contas de campanha foram declaradas e integralmente aprovadas pela Justiça Eleitoral.”

Os advogados ainda afirmam que a acusação são “conjecturas feitas às pressas” na tentativa de validação dos termos de colaboração premiada.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*