CuritibaGeral

70% dos focos do mosquito da dengue estão nas casas

Ciclo de reprodução do Aedes aegypti é de cerca de uma semana

 70% dos focos do mosquito da dengue estão nas casas

Foto: Divulgação/Cido Marques/SMCS

De cada três focos do mosquito da dengue, em Curitiba, dois estão em casas e quintais particulares. O levantamento da Secretaria Municipal da Saúde foi realizado em janeiro. Os agentes da vigilância ambiental identificaram 194 focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite a zika e chikungunya, além da dengue.

Conforme a Prefeitura de Curitiba, cerca de 70% dos focos estão nas casas e quintais particulares. O ciclo de reprodução do Aedes aegypti é de cerca de uma semana, entre a fase de ovo, larva e mosquito adulto. Por isso, o município defende que a vistoria em busca de criadouros deve ser semanal. Uma tampinha de garrafa é o suficiente para se tornar criadouro do mosquito.

Veja onde procurar os focos

  • O hábito saudável de acumular água da chuva em tonéis, bombonas, caixas d’água ou qualquer reservatório no solo se tornou também um potencial berçário dos mosquitos. Para evitar que sejam “maternidade” do Aedes, esses reservatórios precisam ser vedados com telas que não permitam a passagem da fêmea em busca de local para colocar seus ovos. Todas as aberturas do recipiente precisam ser vedadas, porque o mosquito é muito pequeno e pode facilmente entrar e sair dele.
     
  • O pote de água dos animais precisa ser frequentemente lavado com esponja e sabão e não somente completar com água. Também é necessário verificar o bebedouro de passarinhos, que geralmente é deixado em árvores no quintal. A abertura do recipiente é suficiente para o mosquito depositar os ovos.
     
  • Os brinquedos das crianças devem ser guardados em locais secos e protegidos da chuva. É comum um brinquedo esquecido no quintal acumular água. Também é necessário lavá-los com esponja e sabão para eliminar possíveis ovos depositados nas bordas.
     
Foto: Divulgação/Cido Marques/SMCS
  • Baldes, potes, pneus, garrafas devem ser guardados em locais protegidos da chuva. Se não forem mais usados, devem ser descartados adequadamente.

LEIA TAMBÉM

  • Piscinas precisam ter a água tratada e as bordas lavadas com esponja e sabão ou com produtos próprios para esse fim, inclusive as de plástico, que muitas vezes são esquecidas no fundo do quintal.
     
  • Restos de construção, telhas, entre outros materiais inservíveis também precisam estar protegidos da água da chuva ou descartados adequadamente.
     
  • Todo lixo deve ser embalado e descartado adequadamente. As lixeiras precisam estar tampadas e também é necessário lavar a tampa, que pode acumular água.
     
  • Os vasos de plantas também devem estar livres de pratinhos para reter a água da rega. Na área externa, os vasos não precisam dos pratinhos. Dentro de caso, os pratinhos devem ser preenchidos com areia, para evitar o acúmulo de água.
Foto: Divulgação/Cido Marques/SMCS
  • Também é preciso atenção dentro de casa. Em algumas geladeiras, a bandeja de degelo, que fica na parte de trás, perto do motor, é um verdadeiro paraíso para os mosquitos: escondido, com calor e água. É preciso verificar semanalmente se acumula água e lavar com esponja e sabão.
     
  • Os aparelhos de ar condicionado, refrigerador portátil e ventiladores que têm recipientes com água também precisam de atenção e limpeza periódica.
Avatar

Cleverson Bravo

<strong>Motorista que atropelou casal prestou depoimento e foi liberado</strong>

Motorista que atropelou casal prestou depoimento e foi liberado

O caso aconteceu na madrugada do último sábado (17), na CIC

Hospital Pequeno Príncipe promove evento sobre doenças raras

Hospital Pequeno Príncipe promove evento sobre doenças raras

Voltado para profissionais da saúde, a ação aborda a importância do diagnóstico correto

Fundação Cultural de Curitiba tem atrações de graça

Fundação Cultural de Curitiba tem atrações de graça

Exibição de filmes, peças de teatro e rodas de leitura acontecem