ParanáTrânsito

A cada 15 horas, uma pessoa morre nas rodovias paranaenses

Motociclistas, pedestres e ciclistas representam 40% das vítimas

 A cada 15 horas, uma pessoa morre nas rodovias paranaenses

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A cada quinze horas, uma pessoa morre nas rodovias paranaenses. Esta é a média de 2023, segundo o balanço divulgado pela Polícia Rodoviária Federal. De janeiro a dezembro, foram 6 mil 827 sinistros, como são chamados os acidentes, e 559 mortes. Os mais vulneráveis são motociclistas, pedestres e ciclistas, que representam juntos 40% dos óbitos. Para o superintendente da PRF no Paraná, Fernando Oliveira, muitos dos casos estão ligados ao comportamento dos envolvidos. Os pedestres, que representam quase um quinto das vítimas, com 19%, trazem também preocupação social.

A região metropolitana de Curitiba e o acesso ao litoral são considerados os trechos mais perigosos, segundo a PRF. A BR-277 e a BR-376 concentram o maior número de acidentes e também são as rodovias de maior extensão. O superintendente defende que, com a volta da concessão das rodovias, o cenário deve melhorar.

Os números consideram as mortes no local do acidente. Assim, os 559 óbitos podem estar subnotificados. Os homens representam 80% das vítimas e os dias com mais acidentes são domingos, sábados e sextas-feiras, respectivamente. Enquanto a maioria dos sinistros acontece em rodovias duplicadas, as mortes são mais comuns em pistas simples, ligadas às ultrapassagens indevidas e a ao excesso de velocidade.

Veja mais:

Reportagem: Larissa Biscaia

Avatar

Izabella Machado

Último projeto de Niemeyer, Unila vai receber R$ 750 milhões

Último projeto de Niemeyer, Unila vai receber R$ 750 milhões

Investimento vai ser custeado pela Itaipu. Obras terão entregas ao longo dos próximos três anos

Professora é afastada suspeita de colar a boca dos alunos com fita

Professora é afastada suspeita de colar a boca dos alunos com fita

Pelo menos 5 crianças relataram para os pais a atitude da professora para manter o

Governo estadual oferece 1.200 vagas para programa de intercâmbio estudantil

Governo estadual oferece 1.200 vagas para programa de intercâmbio estudantil

Entre os critérios de seleção do programa estão o desempenho acadêmico do ano anterior