Alunos trocam cartas com crianças internadas e deixam exemplos de carinho e empatia

Foto: Levy Ferreira/SMCS

Um projeto de correspondência de cartas desencadeou uma série de boas ações lideradas pela Escola Municipal Nivaldo Braga, no Boqueirão. O que começou com um exercício de escrita e leitura, transformou-se em exemplos de carinho e cuidado com o próximo.

A pedagoga Rozane Zaionz conta que os alunos do 5º ano haviam lido uma obra que tratava de correspondências. A partir daí surgiu a ideia de entrar em contato com hospitais e asilos para que os alunos se sentissem mais estimulados a escrever:

A professora conta que as primeiras cartas começaram a ser trocadas em maio. A partir das correspondências, a mobilização gerada ultrapassou os “muros” da Escola Municipal Nivaldo Braga:

O projeto fez com que muitos alunos escrevessem cartas pela primeira vez. Foi o caso da Beatriz, que tem nove anos e está no 5º ano do ensino fundamental:

Beatriz resume o sentimento e a importância das correspondências:

Atualmente o projeto liderado pela Escola Municipal Nivaldo Braga troca cartas com crianças em tratamento nos hospitais Erasto Gaertner e Pequeno Príncipe e com idosos do Asilo São Francisco.

Ao menos três remessas de correspondências já foram trocas, e na semana que vem mais cartinhas chegarão aos seus destinos. Durante a nova remessa, a escola também vai entregar a doação dos livros arrecadados pela campanha.

Reportagem: Angelo Sfair

Foto: Levy Ferreira/SMCS
Foto: Levy Ferreira/SMCS