Colégio em Medianeira onde adolescente fez disparos contra colegas deve retomar aulas na terça

(Foto: reprodução/Facebook- Colégio Estadual José Manoel Mondrone)

A direção do Colégio Estadual José Manoel Mondrone, em Medianeira, na região oeste do Paraná, espera retomar as aulas na terça-feira (02). A comunidade ainda tenta se recuperar do choque, desde que um adolescente de 15 anos invadiu uma sala de aula e fez pelo menos seis disparos contra os colegas, na manhã de sexta-feira (28).

O jovem teve a cobertura de outro adolescente de 15 anos e ambos permanecem no Centro de Socioeducação de Foz do Iguaçu, também no oeste. O pai do atirador foi solto depois de pagar uma fiança de R$ 2.862, decretada pela Justiça.

Mesmo assim, ele vai responder pelos crimes de porte ilegal de armas e omissão de cautela – que é quando um responsável não toma os cuidados necessários para que o menor de idade se apodere de arma de fogo que está sob sua responsabilidade. O homem, que trabalha como agricultor, foi detido ainda na sexta-feira (28) e liberado na tarde do sábado (29).

O adolescente de 15 anos que foi ferido com os tiros tem condição estável, mas segue sem previsão de alta. Em entrevista ao Guia de Medianeira, um veículo de imprensa local, o diretor do Colégio Estadual José Manoel Mondrone, Darlan Chiamulera, afirmou que o estudante não tinha histórico de agressividade e nunca relatou sofrer bullying pelos colegas.

O colégio tem 1500 alunos. O assunto deve ser abordado em sala de aula. De acordo com o diretor, a escola vai dar todo o apoio necessário aos estudantes que presenciaram o ataque.

O atirador de 15 anos usou uma garrucha calibre 22, semelhante a um revolver de cano curto. Os pais dele disseram na delegacia que sabiam que o filho sofria bullying por estar acima do peso e por ser do interior. A mãe afirmou ainda tentava orientá-lo a respeito, mas que não esperava que o garoto pudesse reagir com violência. Um outro jovem, também de 15 anos, teria dado cobertura a ação do estudante.

Equipes da Polícia Militar conseguiram encontrar a dupla em uma sala da unidade escolar. Na casa de um deles foram encontrados recortes com notícias de ataques em escolas dos Estados Unidos e do Brasil.

Reportagem: Cleverson Bravo/ Juliana Goss/ Narley Resende

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*