Defesa de Lula quer que ele seja interrogado novamente em ação na Lava Jato

A defesa do ex-presidente Lula quer que o acusado seja interrogado novamente na ação penal que apura o recebimento de propina da Odebrecht em forma de um apartamento em São Bernardo do Campo e de um terreno para o Instituto Lula. Os advogados protocolaram uma petição a juíza Gabriela Hardt, que agora está à frente dos processos da Lava Jato substituindo o juiz Sérgio Moro. Lula já foi interrogado nesta ação penal em setembro do ano passado, mas por Moro. Agora a defesa quer que a juíza que assumiu o caso realize novo interrogatório para ai então definir se condena ou absolve Lula.

Este processo já estava em fase final, quase pronto para ser concluído. Os advogados de Lula justificam a petição alegando que a reforma legislativa de 2008 trouxe a premissa de que o juiz que coordenou a instrução do processo penal deverá ser o mesmo que irá proferir a sentença. Na ocasião do interrogatório, Lula falou por cerca de duas horas. Todo o depoimento foi gravado em vídeo. Mesmo assim, a defesa pontua que o material gravado não vai permitir que a nova juíza examine com exatidão todo o conteúdo.

Para a defesa, o afastamento de Moro da Lava Jato – que aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro de assumir o Ministério da Justiça – torna imediata a realização de novo interrogatório. A juíza Gabriela Hardt iniciou os trabalhos como substituta de Moro nos processos da operação na última segunda-feira (05) e deve interrogar Lula em outra ação, a relacionada ao Sítio de Atibaia, no próximo dia 14.

Reportagem: Juliana Goss

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*