ParanáCidades

Em lar ilegal, idosos dormiam em colchões no chão

A casa não tinha estrutura adaptada para idosos, como barras de apoio ou piso antiderrapante

 Em lar ilegal, idosos dormiam em colchões no chão

Foto ilustrativa/Freepik

As duas irmãs responsáveis por um lar de idosos que funcionava de maneira ilegal em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, foram denunciadas pelo crime de tortura. Segundo o Ministério Público do Paraná, a dupla mantinha nove idosos “em situação de absoluta precariedade e sob grave violência física e emocional”. As mulheres estão presas preventivamente.

A situação foi descoberta no último domingo (14) depois que uma das residentes fugiu da casa e pediu ajuda. A denúncia foi oferecida as última sexta-feira, 19 de janeiro.

Segundo as investigações, cartões de benefícios e de contas bancárias dos idosos foram encontrados com as duas mulheres que recebiam valores entre um salário mínimo e R$ 1,9 mil de familiares de cada uma das vítimas abrigadas no local.

Local não tinha estrutura adequada

A casa não tinha estrutura adaptada para moradores idosos, como barras de apoio ou piso antiderrapante. Ainda segundo o relatório do MP-PR, os idosos não tinham camas e dormiam em colchões espalhados pelo chão.

Na denúncia, a Promotoria destaca ainda que três moradores precisaram de atendimento médico “em razão de desidratação, pressão arterial alta e devido ao estado físico debilitado e também emocional muito abalado”.

As vítimas têm entre 51 e 82 anos de idade e foram encaminhadas para acolhimento pela rede de proteção e assistência social do Município. A reportagem não conseguiu contato com a defesa das acusadas.

Reportagem: Ana Flavia Silva

Avatar

ana.flavia

Homem invade casa e atira 16 vezes contra moradores

Homem invade casa e atira 16 vezes contra moradores

O caso aconteceu em Antonina no litoral do Paraná

Tenente-coronel bombeiro é investigado por assédio sexual contra subordinada

Tenente-coronel bombeiro é investigado por assédio sexual contra subordinada

De acordo com a denúncia do MP-PR, o caso aconteceu em Maringá, noroeste do Paraná

Mais de 300 toneladas de lixo são retiradas das praias

Mais de 300 toneladas de lixo são retiradas das praias

Limpeza foi feita em 48 quilômetros da orla de três balneários

Suspeito de furtar Banco Central de Fortaleza é preso

Suspeito de furtar Banco Central de Fortaleza é preso

Homem utilizava outra identidade e foi localizado em Londrina, no norte do Paraná