Espécie de macacos ameaçada de extinção se reproduz em zoológico de Curitiba

Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

O zoológico de Curitiba ganhou um novo morador – um filhote de macaco muriqui, uma espécie ameaçada de extinção. O animal nasceu há um mês, mas só agora puderam ser feitas imagens do bicho, já que ele passa os primeiros dias protegido pela mãe. Também por isso, ainda não é possível verificar se o filhote é macho ou fêmea.

Mas segundo o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo, a expectativa é grande para que o pequeno novo integrante da família seja do sexo feminino.

O casal de macacos “Fernanda” e “Aguirre” já teve outros dois filhotes nascidos dentro do zoológico de Curitiba. Em todo o país, além da capital paranaense, somente o zoo de Sorocaba mantém grupos reprodutivos de muriquis. Por isso, cada filhote nascido é motivo de festa para as equipes de conservação.

No Brasil, não há uma estimativa precisa sobre o número de exemplares da espécie. Mas especialistas acreditam que atualmente haja menos de 1000 macacos desse tipo em vida. O muriqui-do-norte, também conhecido como mono ou mono-carvoeiro, é o maior primata das Américas e pode chegar a 1 metro e 30 centímetros de altura e pesar até 15kg. A gestação da fêmea ocorre normalmente a cada 3 anos e dura entre 7 e 8 meses. O muriqui vive entre 20 e 25 anos de idade, em média.

Reportagem: Ana Flavia Silva

Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*