Frio intensifica atendimento da Fundação de Ação Social em Curitiba

Foto:Ricardo Marajó/FAS

Por conta do frio que voltou a capital, a Fundação de Ação Social reforçou o atendimento à população que vive em situação de rua. Os serviços de abordagem e de acolhimento começaram a ser intensificados ontem e seguem até amanhã (15). Como acontece todos os anos, o reforço é feito nas noites em que a temperatura é igual ou menor a 9ºC.

O atendimento da central é feito com base nas solicitações que chegam ao 156. A FAS orienta as pessoas para que telefonem e comuniquem sempre que virem alguém em situação de rua. Basta informar a endereço para que uma equipe se desloque até o local.

Somente na madrugada de ontem pra hoje, 495 pessoas dormiram nos abrigos do município. Aqueles que aceitam o convite dos educadores sociais, são levados para casas de passagem, unidades de acolhimento e repúblicas. Além de ter camas para dormir e acesso a banho quente, os acolhidos recebem agasalhos e alimentação, na chegada e na saída, logo no início da manhã. Todos têm direito a levar seus pertences em bolsas ou mochilas. Os cães também são acolhidos.

A Prefeitura oferta até 1.200 vagas de acolhimento. O trabalho é ampliado no período das 18h às 22h, quando 12 equipes permanecem nas ruas para ofertar atendimento. Nos demais horários, o serviço conta com sete equipes e segue o cronograma de rotina orientado pela Central de Encaminhamento Social, que atende as demandas de toda a cidade 24 horas por dia. Na Regional Matriz, que concentra mais de 60% da população em situação de rua de Curitiba, as equipes fazem as buscas no eixo que concentra o Centro Histórico.

Reportagem: Juliana Goss