Guaratuba interdita praias, instala barreiras sanitárias e decreta lockdown para conter avanço da covid-19

 Guaratuba interdita praias, instala barreiras sanitárias e decreta lockdown para conter avanço da covid-19
Sem-título
Foto: reprodução.

A cidade de Guaratuba, no litoral do Paraná, decretou interdição das praias, da baía e dos rios a partir deste sábado (13). A prefeitura também anunciou que vai implantar barreiras sanitárias e o chamado lockdown a partir de segunda-feira (15).

As medidas foram tomadas neste sábado (13), depois de uma reunião. A informação foi repassada pelo prefeito de Guaratuba, Roberto Justus (DEM), em um vídeo postado nas redes sociais. Segundo ele, a decisão acontecesse por causa da falta de leitos clínicos e de UTI para atender o aumento de casos e por causa da bandeira vermelha decretada em Curitiba na sexta-feira (12).

As medidas mais restritivas na capital contribuem para o grande afluxo de pessoas para as praias. A partir de segunda (15), as barreiras sanitárias vão ser instaladas.

Com o novo decreto, fica proibida a permanência e aglomeração de pessoas nos espaços públicos e bens de uso comum, tais como praças, jardins, complexos esportivos, calçadões, entre outros.

Ficam proibidos o acesso, trânsito e permanência em todas as praias, faixas de areia, calçadões, baía e rios do município para qualquer finalidade, incluindo as práticas esportivas, como caminhada, corrida, ciclismo, natação, surf, jet ski, pesca esportiva, mergulho, entre outros.

Ficam suspensas provisoriamente as licenças já expedidas para os vendedores ambulantes, quiosques de praia ou atividades similares que se desenvolvam nas praias de Guaratuba.

O Município pode solicitar apoio e força policial para coibir o acesso, a permanência e a aglomeração de pessoas nos locais mencionados.

Reportagem: Fernanda Scholze.

Band News Curitiba - 96,3 FM

Curitiba não registra mortes nas ultimas 24 horas pela covid-19

Curitiba não registra mortes nas ultimas 24 horas pela covid-19

Desde o início da pandemia a capital já registrou mais de 416 mil casos