Moro ouve nesta quinta-feira (31) testemunha de defesa de ex-gerente da Petrobras

(Foto: Reprodução/Polícia Federal)

O juiz federal Sérgio Moro deve ouvir nesta quinta-feira (31) uma testemunha de defesa arrolada pelo ex-gerente da Área Internacional da Petrobras, Pedro Augusto Xavier Bastos. Ele é acusado de receber quatro milhões e oitocentos mil dólares em propina pela venda de um campo de petróleo na África para a Petrobras, em 2011.

O processo é decorrente da quadragésima primeira fase da Operação Lava Jato, batizada de Poço Seco e deflagrada em maio deste ano. Bastos também deve participar da audiência às cinco horas da tarde, na sede da Justiça Federal em Curitiba. A testemunha será ouvida por videoconferência do Rio de Janeiro.

Bastos está detido no Complexo Médico Penal, em Pinhais, na grande Curitiba. O réu responde pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. De acordo com o Ministério Público Federal, o ex-gerente da Área Internacional da Petrobras recebeu propina por meio de uma conta offshore, na Suíça, da qual era beneficiário. Em contrapartida, teria usado o cargo na Petrobras para dar amparo técnico a um negócio envolvendo a venda de um campo seco de petróleo em Benin, na África.

Parte da denúncia contra Bastos se ampara em um relatório da Comissão Interna de Apuração da própria estatal, que apontou o ex-gerente como responsável por uma série de irregularidades. Ele teria manipulado dados com objetivo de melhorar o resultado econômico do projeto, além de omitir informações a comitês internos. Diante das conclusões, a Petrobras chegou a demitir o ex-executivo por justa causa no segundo semestre de 2016.