Motorista que matou músico em acidente de trânsito diz que fugiu por estar com CNH suspensa

Caminhonete foi apreendida pela polícia (Foto: colaboração/WhatsApp)

O motorista que matou o músico Ronaldo Monteiro Batista, de 41 anos, em um acidente de trânsito na madrugada da última sexta-feira (12), deve responder em liberdade por homicídio e omissão de socorro, além do agravante de não poder dirigir, já que estava com a habilitação suspensa.

A caminhonete, amassada na frente, foi apreendida pela polícia. Diego Farias Bueno tem 36 anos, é dono de um bar, e provocou o acidente no cruzamento das ruas Desembargador Westphalen e Almirante Gonçalves, no bairro Rebouças. A caminhonete foi encontrada por meio de uma denúncia anônima.

Em depoimento, o homem disse que fugiu do local na última sexta-feira com medo de ser preso. É o que relata o delegado Anderson Franco, da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran).

Segundo a Polícia Civil, ele já tem duas passagens pela polícia pelo crime de violência doméstica. E já se envolveu em um outro acidente que resultou em morte.

No entanto, a culpa pela colisão teria sido de outro motorista.

Não se sabe se ele estaria embriagado. A vítima, Ronaldo Batista, que trabalhava como músico, voltava para casa após uma apresentação, quando foi atingido pela caminhonete.

Reportagem: Ricardo Pereira

Músico costumava se apresentar em casas de samba e pagode em Curitiba (Foto: reprodução/Facebook)

Comments

  1. Mais um covarde e assassino que após se apresenta as autoridades não foi detido. Q diferença tem se ele tivesse matado o músico com arma de fogo que proibido ele também tava proibido de dirigir.