ParanáGeral

Paraná é um dos estados com maior incidência de DSTs

Especialista aponta que período do carnaval apresenta maior risco de transmissão

 Paraná é um dos estados com maior incidência de DSTs

Foto ilustrativa/Freepik

O Paraná é um dos estados com maior incidência de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O Sul do país registrou mais de 2,6 mil casos de HIV e, só no estado paranaense, foram 770.

No contexto nacional, uma em cada 25 pessoas são afetadas por clamídia, gonorreia, tricomoníase e sífilis. Esse número representa, aproximadamente, 376 milhões de novas ocorrências anuais.

Veja mais:

Esses dados são do último Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente (SVSA), de 2022.

O especialista em bacteriologia do Laboratório de Análises Clínicas, Marcos Kozlowski, explica que o período das férias de verão e do carnaval são os que apresentam maior risco para a transmissão de DSTs.

Em estágio inicial, as infecções podem ser assintomáticas e, por isso, é necessário realizar exames e testes constantemente para que elas possam ser identificadas de maneira precoce.

O boletim epidemiológico indica que o maior índice de doenças ocorre entre jovens de 25 a 29 anos. O ideal é que todas as faixas etárias se adaptem ao uso de métodos preventivos para proteger a saúde individual e coletiva.

Informações: Izabella Machado, com supervisão de Leonardo Gomes

Avatar

Izabella Machado

UFPR é eleita sexta melhor universidade do país

UFPR é eleita sexta melhor universidade do país

O Times Higher Education World University Rankings 2024 coloca a UFPR em 6º lugar no

Tempo segue abafado e instável no Paraná

Tempo segue abafado e instável no Paraná

A massa de ar aquecida e úmida segue presente sobre o Paraná neste sábado (24).

Estrutura de armazenamento pega fogo no Porto de Paranaguá

Estrutura de armazenamento pega fogo no Porto de Paranaguá

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido

Censo 2022: acesso a saneamento básico cresce no Paraná

Censo 2022: acesso a saneamento básico cresce no Paraná

Entretanto, mais de 3 milhões de pessoas não têm acesso à rede de esgoto