CuritibaGeral

População de rua pede banheiro público 24 horas

Em um ano, Central 156 recebeu 39 mil solicitações de atendimento

 População de rua pede banheiro público 24 horas

Foto: Carlos Costa/CMC

Pouco mais de um mês após a decisão da Justiça que garantiu o acesso da população em situação de rua aos banheiros públicos, os moradores pedem que o serviço funcione 24 horas por dia. Em dezembro de 2023, a prefeitura de Curitiba foi obrigada a disponibilizar o serviço nas praças Rui Barbosa, Osório e Tiradentes, além do Mercado Municipal. No entanto, a liberação acontece das oito horas da manhã às sete horas da noite. Nos outros horários, as pessoas em situação de vulnerabilidade social são obrigadas a fazer as necessidades na própria rua. Esse homem sugere que banheiros químicos poderiam resolver o problema.

Ao lado do mercado das flores, em frente à Travessa Tobias de Macedo, o banheiro público funciona em duas modalidades. Uma opção é pagar R$ 2,00 pelo uso, com cabines separadas entre masculino e feminino. Já o banheiro adaptado para cadeirantes é o que tem acesso liberado para a população em situação de rua. Um cobrador regula a entrada e a saída. Próximo ao horário de fechamento, filas se formam. Um dos moradores da região carrega papel higiênico no bolso da calça, para quando precisa ir ao banheiro no período da noite.

Em agosto de 2023, a Defensoria Pública do Estado fez o pedido pelos direitos dos grupos mais vulneráveis, com base em uma definição do Supremo Tribunal Federal. A Corte pede os estados e municípios cumpram a Política Nacional para a População em Situação de Rua. No entanto, a cidade, que tem pelo menos três mil pessoas nesta condição, segundo dados do CadÚnico, não seguiu a determinação. Foi só a decisão da Justiça, em dezembro, que garantiu o acesso. Essas duas mulheres dormem em um colchão próximo à praça. Para elas, o serviço é bom. No entanto, falta cuidado por parte dos usuários.

Veja mais:

Ao longo de 2023, a Central 156 recebeu 39 mil 239 solicitações de atendimento às pessoas em situação de rua. A média é de 3269 registros por mês, segundo um levantamento feito pela Rede Curitiba Climática, em parceria com o grupo Mãos Invisíveis, que presta apoio à população vulnerável.

Os bairros Centro, Jardim Botânico, Rebouças, Boqueirão e Água Verde concentram o maior número de notificações, respectivamente. Ainda de acordo com os dados, foram 27 mil 057 atendimentos às pessoas desabrigadas, morando em via pública. Vanessa defende que o acesso ampliado ao banheiro também vai beneficiar o comércio da região.

A reportagem tenta contato com a Prefeitura para entender se há possibilidade de ampliar o horário de funcionamento dos banheiros.

Reportagem: Larissa Biscaia

Avatar

Izabella Machado

<strong>Motorista que atropelou casal prestou depoimento e foi liberado</strong>

Motorista que atropelou casal prestou depoimento e foi liberado

O caso aconteceu na madrugada do último sábado (17), na CIC

Hospital Pequeno Príncipe promove evento sobre doenças raras

Hospital Pequeno Príncipe promove evento sobre doenças raras

Voltado para profissionais da saúde, a ação aborda a importância do diagnóstico correto

Fundação Cultural de Curitiba tem atrações de graça

Fundação Cultural de Curitiba tem atrações de graça

Exibição de filmes, peças de teatro e rodas de leitura acontecem