Temporal castiga região de Curitiba e a previsão é de mais chuva ao longo da semana

Curitiba amanheceu nesta quarta-feira (9) ainda sob o impacto das fortes instabilidades de ontem (08) à noite. Segundo a Prefeitura, os órgãos que integram o Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil seguem no atendimento à população afetada, em especial nos bairros São Braz, Boa Vista e Centro, onde alagamentos foram registrados nas ruas Ney Romano, Ângelo Massignan e José Veiga; Jovino do Rosário; e Antoniacomi, respectivamente.

No Pilarzinho, o problema foi o vento, que destelhou um imóvel na rua Professor Hostílio Araújo. Lonas foram entregues pela Guarda Municipal.

De acordo com o meteorologista Cezar Duquia, do Instituto Simepar, como não há mudanças previstas em relação às condições do tempo no estado, novos episódios como esses podem ser registrados.

Em nota, a Prefeitura de Curitiba informa que equipes do Meio Ambiente também foram acionadas para atender ao menos oito pedidos de retirada de galhos e/ou árvores caídos. As áreas com mais ocorrências foram Pilarzinho, São João, Ahú, Portão, Água Verde, Butiatuvinha e Boa Vista.

Na região metropolitana, a situação foi parecida, e a expectativa é de mais chuva ao longo da semana.

O acumulado entre as 19h30 e as 23h30 foi de quase 60 milímetros em algumas áreas da Grande Curitiba, e isso sem contar os raios, que também chamaram bastante a atenção.

Duquia explica ainda o motivo de as temperaturas continuarem altas mesmo com a ação de frentes frias.

Apesar dos estragos, não há informação de feridos nem desabrigados. Eventuais ocorrências devem ser registradas pelos telefones 199, da Defesa Civil, 156, da Central de Atendimento ao Cidadão, e 153, do Centro de Operações da Defesa Social e da Guarda Municipal.

Reportagem: Daiane Andrade

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*