Uber confirma chegada a Curitiba

A assessoria de comunicação da empresa que opera o aplicativo Uber confirmou a autenticidade do e-mail que convoca profissionais para atuar no polêmico serviço de carona compartilhada em Curitiba. O e-mail diz que o “Uber X” deve finalmente ser lançado em Curitiba. A mensagem sugere um link para que interessados façam um cadastro, apresentem documentos, para aproveitar “a oportunidade de obter uma renda de até 5 mil reais”.

O serviço deve mesmo chegar à capital paranaense, como previsto no ano passado, quando Uber contratou os primeiros três profissionais para área administrativa em Curitiba.

A assessoria afirmou por meio de nota que a empresa está avaliando a possibilidade de Curitiba receber a Uber “em algum momento de 2016”, como já acontece em mais de 360 cidades no mundo. Parte dessa avaliação, que é feita em vários níveis, segundo a assessoria, inclui buscar talentos e compartilhar informações com os cidadãos que queiram ter “uma nova oportunidade de renda com autonomia, flexibilidade e dignidade dirigindo na plataforma da Uber. Quando houver algo definitivo, a empresa fará um anúncio oficial”.

O Uber foi fundado em 2009 e hoje o aplicativo está disponível em mais de 300 municípios, de 58 países. No Brasil, o Uber atua em cinco capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre. Motoristas se cadastram junto ao serviço e passam a atender usuários que requisitarem viagens pelo celular.

Concorrente duramente criticado por taxistas, o Uber ainda não é proibido em Curitiba, apesar das tentativas da categoria junto a vereadores na Câmara Municipal e outras esferas políticas. O projeto que literalmente proibia o Uber foi arquivado no ano passado. Em novembro, um substitutivo do projeto com o objetivo de garantir exclusividade aos táxis no transporte de passageiros em veículos individuais leves, e impedir o funcionamento de outros serviços, como o Uber, foi apresentado.

O projeto está em análise nas comissões da Câmara e ainda não tem prazo para votação em plenário. Na prática, as alterações no projeto pretendem impedir a prestação do serviço de transporte por outro meio que não o táxi autorizado e regulamentado pela prefeitura. A multa administrativa para motoristas ou proprietários que explorem a atividade, como o Uber, sem a devida “autorização, concessão ou permissão do governo municipal” seria fixada em R$ 1.700,00.

O ex-presidente da União dos Taxistas de Curitiba, Paulo Souza que participou da audiência pública sobre o Uber, afirma que a categoria está tranquila com a suposta chegada da concorrência.

A polêmica sobre o funcionamento de serviços similares ao de táxi prestados por pessoas ou empresas não autorizadas pelo Município – como o Uber – começou em julho do ano passado, quando Chico do Uberaba apresentou projeto de lei para impedir que a empresa iniciasse atividade em Curitiba.

Em agosto foi realizada audiência pública para debater sobre o assunto e centenas de taxistas protestaram contra a vinda do serviço. Na ocasião, o diretor de Transporte da Urbs, Daniel Andreatta Filho, adiantou que o Uber não iria operar em Curitiba.

email
Reprodução do e-mail de convocação do Uber.

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

Incêndio atinge ao menos 20 casas na região do Parolin, em Curitiba

Incêndio atinge ao menos 20 casas na região do Parolin, em Curitiba

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi registrada por volta das 2