Defesa garante que Lula vai se entregar para cumprir ordem de prisão

O Juiz Federal Sérgio Moro determinou no fim da tarde desta quinta-feira (05) a execução da pena do ex-presidente Lula, condenado a doze anos e um mês de prisão no caso do Triplex do Guarujá. Lula tem até as cinco horas da tarde desta sexta-feira para se apresentar voluntariamente na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Em despacho, Moro ainda proibiu o uso de algemas “em qualquer hipótese”. Lula é acusado de receber o imóvel no litoral de São Paulo como propina dissimulada da construtora OAS para favorecer a empresa em contratos com a Petrobras. O ex-presidente nega as acusações e afirma ser inocente.

Logo após a determinação do juiz Sérgio Moro, em entrevista à Rádio BandNews, o advogado do ex-presidente Lula, José Roberto Batocchio disse que os prazos para interposição de recursos ainda não foram esgotados e, portanto, a interpretação dele é de que há uma tentativa de apressar a execução da pena do petista. Nas palavras do próprio advogado a justiça quer colocar o carro na frente dos bois. O advogado ainda afirma que, “sem dúvida nenhuma, Lula não se ausentará” de se apresentar à PF como determinado por Moro. Batocchio reforçou que o ex-presidente é “respeitoso em relação ao Poder Judiciário e à Lei.

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná informa que a Polícia Militar está plenamente apta, como sempre esteve, para agir de forma eficiente e profissional em eventuais manifestações e, caso seja convocada, irá atuar prontamente num eventual planejamento de segurança envolvendo a chegada do ex-presidente em Curitiba.

Após a chegada à superintendência da Polícia Federal, na capital paranaense, em despacho, Moro pediu que uma sala seja reservada e separada seja reservada ao petista. Os detalhes da apresentação de Lula à PF, segundo o juiz, devem ser discutidos pela defesa do político com o delegado Maurício Valeixo, superintendente da PF no Paraná.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*