Edifício-garagem do Aeroporto Internacional Afonso Pena é inaugurado 

Foto: reprodução / site Infraero

O novo edifício-garagem do Aeroporto Internacional Afonso Pena foi inaugurado nesta semana pela Infraero. Em funcionamento há 10 dias, o espaço levou 11 meses para ser construído. O novo estacionamento mais que dobrou o número de vagas para usuários do aeroporto; passou de pouco mais de duas mil para quase quatro mil e quinhentas. Metade dessas vagas fica no prédio. A vaga mais distante do edifício de quatro pavimentos fica a apenas 65 metros do terminal de embarque e desembarque de passageiros, que está bem em frente, com acesso direto por três passarelas.

A empresa Pare Bem Estacionamentos construiu o edifício e vai administrá-lo por 25 anos. O preço da diária no edifício-garagem custa R$ 30, mesmo valor cobrado anteriormente. Fora dele, no que sobrou do antigo estacionamento aberto com toldos azuis – rebatizada de área econômica – o preço da diária caiu para R$ 18, similar ao cobrado fora do aeroporto.

A ampliação no número de vagas teve impacto imediato nos valores cobrados no entorno. Com vagas cobertas na entrada do aeroporto e as demais descobertas com preços mais em conta, os diversos estacionamentos nas imediações do Afonso Pena, estão, na maioria, com preços mais baratos.

Ontem (quinta, 28), por exemplo, segundo levantamento do Metro Jornal, vários cobravam a diária na casa dos R$ 15, em um deles era clara a mudança recente do número “5” que estava com outra cor. Um estacionamento entre os mais distantes do aeroporto já cobra a diária por menos de R$ 10.

O novo estacionamento é equipado com sistema de sinalização de vagas com luzes verdes e vermelhas – como já ocorre em diversos shoppings – e pode ser pago ou reservado antecipadamente online pelo site ou aplicativo da Para Bem.

Por enquanto, o aplicativo só funciona em sistemas Android. Com o QR Code no celular, não é preciso passar no caixa para sair. O pagamento também pode ser feito em caixas automáticos, que aceitam cartão e dinheiro ou pelo sistema Sem Parar.

Segundo a empresa, funcionários aeroportuários já entram no edifício por reconhecimento de placas, serviço que deve estar disponível em breve para empresas e até pessoas físicas. O edifício também foi projeto para captar e reutilizar a água da chuva, facilitar a entrada de luz natural e oferece serviços à parte como lavagem e martelinho de ouro.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*