Família de criança encontrada em Cascavel é identificada

A família da criança de um ano, que teria sido encontrada andando sozinha por uma rua de Cascavel, no oeste do Paraná, foi identificada. De acordo com a Polícia Federal, o menino foi levado do Paraguai, junto com uma menina de 10 e uma adolescente de 17 anos – que seria a mãe do garoto.

As crianças haviam sido trazidas ao país por uma mulher identificada como Maria Conceição Queiroz. A mulher conhecida como Maria Paraguaia foi presa na última terça-feira (24) e de acordo com as investigações seria tia da adolescente (mãe do garoto).

Maria Conceição foi transferida nesta quarta-feira (25) para a Cadeia Pública de Corbélia e permanece detida por tempo indeterminado. Antes de ser presa, ela negou que a criança de 10 anos e a jovem suspeita de ser mãe do garoto fossem traficadas.

Segundo a delegada do Núcleo de Proteção de Crianças e Adolescentes Vítimas de Crimes (Nucria), Raissa Vargas, Maria receberia setecentos reais pela adoção do menino. No entanto, o casal que iria adotar a criança desistiu do trâmite, depois de não conseguir a documentação necessária.

A família teria sido identificada nas redes sociais. De acordo com as investigações, eles são de uma cidade paraguaia (Ñemby) que fica a 459 km de Cascavel.  Oito pessoas já foram ouvidas pela polícia, entre elas, o casal que pretendia adotar o menino. Maria Conceição deve responder por tráfico internacional de crianças.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*