Paraná é o estado que mais gera empregos no setor automotivo em 2017

O Paraná respondeu por 29 por cento das contratações no polo automotivo do Brasil em 2017. Das 6 mil e 193 vagas criadas em todo país de janeiro a agosto, o Paraná foi responsável por 1775. Com esses números, o Paraná é o Estado que mais gerou empregos com carteira assinada no setor no país no período.

Os dados são do Levantamento do Observatório do Trabalho, da Secretaria de Estado de Justiça, Trabalho e Direitos Humanos com base nos dados do Caged, Cadastro de Empregados e Desempregados. Segundo a economista do Observatório do Trabalho, Suelen Glinski Rodrigues dos Santos, os dados mostram que o Estado, aos poucos, começa a sair da crise.

O Paraná foi o único Estado, entre os principais polos automotivos do país, a ter saldo positivo de emprego no período. O resultado entre admitidos e demitidos nas fábricas de automóveis, caminhões e utilitários foi positivo em mil e 327 empregos formais nos primeiros oito meses do ano. São Paulo, que tem o maior parque industrial do setor, mais demitiu que contratou e registrou um saldo negativo de mil e 365 empregos.

Minas Gerais também foi nessa linha, com a perda de mil e 540 vagas. As exportações também ajudaram a melhorar os índices do Paraná. De janeiro a agosto deste ano, as montadoras de automóveis do Estado exportaram mais de 653 milhões de dólares. O número é  89 por cento maior do que nos primeiros oito meses de 2016, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior ligada ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Para o diretor presidente do Ipardes, Julio Suzuki Junior, o Estado também tem alta produtividade no setor.

O Paraná é o segundo maior polo automotivo em receitas e o terceiro em produção do País. O setor emprega 44 mil e 700 pessoas no Estado.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*