Prefeitura de Curitiba aposta em estacionamento subterrâneo para melhorar o tráfego entre o Centro e o Jardim Botânico

(Foto: Arquivo/AEN)

Os constantes problemas de tráfego nas imediações da Rodoferroviária e do Mercado Municipal de Curitiba estão com os dias contados. É que as obras para a construção de um estacionamento subterrâneo na avenida Presidente Affonso Camargo para atender a esses dois espaços está finalmente prestes a sair do papel.

O projeto não é exatamente uma novidade, mas deve ser o primeiro da capital nesses moldes. Licitada em 2012, a proposta não foi implementada antes por problemas técnicos, segundo a Prefeitura.

Celso Bernardi, presidente interino e diretor financeiro da Urbs, explica que a intervenção fazia parte do pacote da Copa do Mundo de 2014. A iniciativa foi aprovada pelas secretarias do Meio Ambiente e de Trânsito e pela própria Urbs e agora está na fase final de detalhamentos.

O espaço vai integrar as obras de revitalização do Viaduto Capanema, que inclui iniciativas de paisagismo e melhorias na mobilidade urbana e deve dobrar as vagas de estacionamento normais da avenida Presidente Affonso Camargo.

A expectativa é de que o serviço leve até um ano e meio para ser concluído. A entrada e saída de carros vai ser pela rua General Carneiro, em frente ao Mercado Municipal e, a pé, o acesso dos usuários ao estacionamento vai ser possível de várias formas.

Inicialmente, o projeto foi orçado em R$ 35 milhões. Cinco anos depois, a Prefeitura não divulga os valores atualizados e nem quando as obras devem começar.

O argumento é o de que expectativas podem se transformar em problemas caso algo saia diferente do esperado, mas o gerente fala em duas etapas de trabalho: começando pela rua General Carneiro e terminando na Francisco Torres, e uma das pistas da Affonso Camargo vai ser interditada.

A licitação prevê uma concessão de 20 anos à empresa vencedora da concorrência, com repasse à Administração Municipal de 10% do faturamento mensal obtido com a operação do estacionamento. Não há, todavia, informação sobre o valor que os usuários deverão pagar para ter acesso ao espaço.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*