Política

Justiça inocenta Richa e mais cinco por ação do ’29 de abril’

 Justiça inocenta Richa e mais cinco por ação do ’29 de abril’

(Foto: Arnaldo Alves / ANPr)

(Foto: Arnaldo Alves / ANPr)

O Ministério Público do Paraná afirma que vai recorrer da decisão judicial que rejeitou a denúncia contra o governador Beto Richa e outras cinco pessoas no processo que investiga a ação policial que deixou mais de duzentas pessoas feridas, no dia 29 de abril de 2015.

A manifestação, organizada por servidores públicos e professores, terminou com forte repressão policial, em frente à Assembleia Legislativa, no Centro Cívico. Os seis foram processados pelo Ministério Público por improbidade administrativa, em setembro de 2015.

O Governo do Paraná disse que não vai se manifestar. Foram acusados: Carlos Alberto Richa, governador; Fernando Francischini, então secretário de Segurança Pública; Nerino Mariano de Brito, à época subcomandante-Geral da Polícia Militar; Carlos Vinicius Kogut, então comandante-geral da Polícia Militar; Arildo Luis Dias, comandante da operação no dia; Hudson Leôncio Teixeira, comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

No despacho, a juíza Patricia de Almeida Gomes Bergonse considerou que não houve crimes contra a administração pública na operação da Polícia Militar, para cercar o prédio da Assembleia Legislativa (Alep) e garantir a votação de um pacote de medidas fiscais proposto pelo governo estadual. A magistrada também determinou a extinção da ação proposta pelo MP. Ela diz que toda a ação policial estava amparada pela lei.

A juíza afirmou que os policiais agiram de forma legítima e legal para deter manifestantes que “instigaram” o conflito. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) se disse insatisfeito e indignado com a decisão e afirmou refutar os argumentos da juíza.

O sindicato alega que os manifestantes agiram de forma pacífica em todo o momento. A APP afirmou ainda que vai estudar outras providências jurídicas em relação ao caso.

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

Câmara vai recorrer de liminar do STF que restabelece mandato

Câmara vai recorrer de liminar do STF que restabelece mandato

Renato Freitas tinha sido cassado por quebra do decoro parlamentar

78 mil ítalo-brasileiros participam de votação do parlamento italiano

78 mil ítalo-brasileiros participam de votação do parlamento italiano

Os eleitores são italianos natos e descendentes com cidadania residentes no Brasil

Ministro do STF restabelece mandato de Renato Freitas

Ministro do STF restabelece mandato de Renato Freitas

Com suspensão da cassação, vereador poderá participar das eleições deste ano

Eleitores brasileiros decidem voto presidencial antes dos outros cargos

Eleitores brasileiros decidem voto presidencial antes dos outros cargos

Foram ouvidas 2 mil pessoas por telefone, entre os dias 18 e 20 de setembro