PF faz operação contra quadrilha suspeita de lavar dinheiro do tráfico internacional de drogas

 PF faz operação contra quadrilha suspeita de lavar dinheiro do tráfico internacional de drogas
Foto: divulgação/PF

Uma organização criminosa especializada em lavagem de dinheiro por meio de uma rede de empresas de fachada é alvo de uma operação da Polícia Federal.

Segundo a corporação, as ações de HOJE (terça, 8) cumprem buscas e apreensões em Curitiba, Colombo e Santo Antônio do Sudoeste. A quadrilha atuava, sobretudo, para dar aparência de legalidade ao dinheiro movimentado pelo tráfico internacional de drogas. As investigações concluíram que o grupo movimentou 11 milhões de reais em apenas seis meses durante o ano de 2019, o que indica o grande poder financeiro dos suspeitos.

De acordo com a Polícia Federal, o esquema também envolveu a compra de um posto de combustíveis em Itajaí, no litoral norte de Santa Catarina, para que um casal de narcotraficantes internacionais ocultasse o dinheiro da venda de drogas. A operação do grupo envolvia uma rede de empresas de fachada que movimentava valores expressivos por meio de intensas transações entre contas bancárias. A engenharia financeira tinha como principal objetivo esconder a origem do dinheiro derivado do tráfico internacional de drogas.

As ações de HOJE (terça, 8) são um desdobramento da Operação Narcobroker, desencadeada em novembro de 2020, com o objetivo de desorganizar financeiramente uma quadrilha especializada no envio de grandes quantidades de cocaína por vias marítimas. Agora, essa etapa da operação foi batizada de Narcolaundry. Os nomes dados pela polícia às ações indicam que, se anteriormente os alvos eram os intermediários agora o foco é a lavagem de dinheiro.

Além de autorizar o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, a Justiça Federal também autorizou o sequestro de imóveis, apreensão de veículos e até mesmo de um avião supostamente usado pela quadrilha. Os suspeitos devem responder por lavagem de dinheiro, com pena de reclusão de até 10 anos. Para o crime de associação criminosa, a punição chega a três anos de reclusão.

Foto: divulgação/PF

Reportagem: Angelo Sfair

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

3 pessoas se afogam e precisam ser socorridas em Caiobá

3 pessoas se afogam e precisam ser socorridas em Caiobá

Adolescentes foram retirados do mar conscientes e passam bem