CuritibaGeral

Vereadores pedem explicação sobre passagens para pessoas em vulnerabilidade social

Requerimento pede que FAS detalhe o procedimento de avaliação e compra dos bilhetes

 Vereadores pedem explicação sobre passagens para pessoas em vulnerabilidade social

(Foto: Daniel Castellano/SMCS)

Um requerimento assinado por sete vereadores de Curitiba pede explicações à Fundação de Ação Social (FAS) sobre o procedimento adotado para a compra de passagens de ônibus de viagem para pessoas em situação de rua.

Veja mais:

O documento questiona a forma adotada pelo órgão e a falta de transparência na concessão do benefício. Uma das parlamentares que assina o requerimento, Indiara Barbosa (Novo), diz que ficou sabendo da polêmica pelo noticiário da cidade.

Além do detalhamento do procedimento, os vereadores perguntam à FAS se o órgão realiza um contato prévio com o município de destino das pessoas enviadas, sobre como é confirmado o vínculo do beneficiário da passagem com a cidade para a qual é emitido o bilhete, além da quantidade e o valor pago pelos passes comprados por Curitiba durante o ano passado.

Com Indiara Barbosa, assinam o requerimento, os vereadores Angelo Vanhoni (PT), Dalton Borba (PDT) e Marcos Vieira (PDT), além das vereadoras Giorgia Prates (PT), Maria Letícia (PV) e Professora Josete (PT). Por meio de nota, a Fundação de Ação Social de Curitiba diz que vai responder aos questionamentos dos parlamentares no prazo do requerimento.

O caso das passagens ganhou repercussão, após o diretor de abordagem social de Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, divulgar um vídeo nas redes sociais acusando Curitiba de enviar pessoas em situação de vulnerabilidade social de forma indiscriminada para a cidade catarinense. A prefeitura de Curitiba nega qualquer irregularidade.

Reportagem: David Musso

Avatar

David Musso

Apresentador | Repórter | Jornalista | Twitter: @drmusso

Homem é preso acusado de produzir e compartilhar pornografia infantil

Homem é preso acusado de produzir e compartilhar pornografia infantil

A polícia foi acionada pelo WhatsApp, que percebeu a atitude suspeita do usuário

Delegada é investigada por trabalhar de forma remota no exterior

Delegada é investigada por trabalhar de forma remota no exterior

A servidora assinava documentos e exercia demais atribuições morando fora do país

Catedral de Paranaguá faz campanha para pedir fotos antigas

Catedral de Paranaguá faz campanha para pedir fotos antigas

Campanha faz parte do Projeto Marco Zero que é um plano arquitetônico de restauro

População que mora em apartamento quase dobra, no Paraná

População que mora em apartamento quase dobra, no Paraná

Mais de 13% dos moradores do estado estão neste tipo de imóvel, segundo IBGE