SAMU deve passar a integrar serviço de monitoramento por câmeras de Curitiba

Foto: Pedro Ribas/SMCS

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) e o departamento de parques e praças de Curitiba vão passar a integrar o sistema de monitoramento do Centro de Controle Operacional da cidade (CCO). A integração faz parte do projeto “Cidade que não dorme”, braço da Muralha Digital anunciada pela prefeitura. A iniciativa deve começar a operar já nos próximos meses. Segundo o coordenador do CCO, Julio Panício, essa medida deve fortalecer uma integração que já existe.

Na prática, um funcionário do SAMU deve ficar dentro do CCO acompanhando o monitoramento por câmeras e o trabalho de comunicação das equipes. A proposta é diminuir o tempo de deslocamento do resgate e também evitar erros, por causa de informações incorretas sobre as ocorrências.

O Centro de Controle Operacional de Curitiba funciona atrás da Rodoferroviária e monitora em tempo real cruzamentos, semáforos, estações-tubo e terminais de ônibus, além das linhas de ônibus da capital paranaense. Cerca de 500 câmeras são utilizadas. O CCO já tem integrado os departamentos da Superintendência Municipal de Trânsito (Setran), a Urbs (Urbanização de Curitiba S/A) com o transporte público, a Guarda Municipal, as Secretarias Municipal do Urbanismo, da Comunicação Social e Meio Ambiente, além da Fundação de Ação Social (FAS). Nos próximos dias, a equipe do CCO deve começar a emitir boletins em audiovisual para redes sociais sobre as condições do trânsito e do transporte na cidade.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*